realização:
Fundação EDUCAR DPASCHOAL
DPASCHOAL

notícias - fique por dentro



Família são-roquense dá exemplo de sustentabilidade


Com apoio da rede de Estância Supermercados, família são-roquense concilia preservação ambiental e geração de renda produzindo sacolas a partir de sacos de farinha

O protocolo de intenções assinado recentemente pelo Governo do Estado de São Paulo e pela Associação Paulista de Supermercados (Apas) com o objetivo de criar mecanismos legais para reduzir a produção de lixo, abolindo o uso de sacolinhas descartáveis até 2012, gerou polêmica entre os empresários e sindicatos da indústria do plástico que consideram qualquer ação nesse sentido prejudicial para o setor econômico.

Enquanto o impasse entre preservação ambiental e o impacto do fim das sacolinhas plásticas na economia pautam as discussões, uma ideia colocada em prática por uma família são-roquense chama a atenção pela simplicidade e por mostrar como  consciência ambiental e empreendedorismo podem andar juntos.

Com a ajuda da mãe, da esposa e dois filhos, o segurança Silvio José de Oliveira está produzindo sacolas a partir de sacos de farinha que antes eram jogados no lixo.

A ideia de fabricar sacolas surgiu quando Oliveira, que presta serviços na loja central do Estância Supermercado em São Roque, ficou incomodado ao ver o volume de sacolinhas plásticas que são utilizadas a cada compra. "Aqui em casa sempre procuramos utilizar as caixas de papelão quando vamos ao mercado, mas nem sempre elas estão disponíveis, foi quando me lembrei das sacolas de antigamente e decidi fazer umas para uso próprio", conta.

Oliveira ganhou da gerente do supermercado quatro sacos de nylon que embalam a farinha utilizada na padaria. Confeccionou as sacolas e em retribuição à gentileza presenteou a gerente com uma delas. A direção do supermercado tomou conhecimento do fato, gostou do produto final e propôs que ele fabricasse as sacolas em escala. “Percebemos que com essa iniciativa poderíamos reduzir o volume de lixo produzido pelo supermercado, porque são cerca de 600 sacos de nylon que deixam de ser descartados todos os meses, e ao mesmo tempo ajudaríamos nossos clientes a reduzir o lixo em suas casas”, justificaFernando Ferreira de Almeida, sócio do supermercado.

De solução caseira a empreendimento sustentável

A partir daí a iniciativa do segurança deixou de ser uma solução caseira individual e transformou-se numa parceria com oportunidade de gerar renda e de preservar do meio ambiente. O supermercado continuou cedendo os sacos e passou a comprar as sacolas prontas. “É um investimento que estamos fazendo na qualidade de vida da cidade e nossos clientes têm consciência disso. Acreditamos que ao apoiar essa ideia simples vamos motivar as pessoas a fazerem o mesmo e assim vamos colaborar para reduzir o impacto ambiental das sacolinhas que é grande e precisa ser revertido com urgência", pondera o representante da rede Estância Supermercados.

Aumento da produção

O quartinho de costura onde as sacolas eram feitas, há cerca de três meses, ficou pequeno e a fabrica de sacolas foi transferida para um pequeno galpão no quintal também na casa dos Oliveira. “Começamos com 50 sacolas por semana, depois passamos a produzir 100, 150 e agora estamos fazendo 200 por semana", comemora o fabricante de sacolas.

A família investiu o rendimento das primeiras remessas na compra de uma máquina industrial e já aguardam a chegada do segundo equipamento. "Faz muita diferença para trabalhar. Imagine alguém que está acostumado a dirigir um fusca e pega uma Ferrari. Com essa nova máquina, vamos produzir 400 sacolas por semana", prevê. Para atender a demanda, Oliveira já estuda terceirizar parte da demanda e com isso gerar oportunidade de renda para mais três pessoas.

Engajamento

Mesmo com as perspectivas positivas e com o reforço no orçamento que já permitiu Silvio matricular o filho mais velho em uma escola particular, o segurança não perde de vista de vista que o ganho maior com a produção de sacolas não é financeiro e sim de qualidade de vida. “É bom saber que estamos ajudando a reduzir o lixo que as sacolinhas produzem. Acredito que se o projeto de reciclagem aqui da cidade fosse ampliado, a cidade seria ainda mais beneficiada. Se não preservarmos o que será dos nossos filhos e dos filhos deles”, conclui.

Distribuição das sacolas

As sacolas confeccionadas a partir da parceria serão distribuídas em breve nas três lojas Estância Supermercados. Para organizar a ação e evitar a quantidade excessiva do “brinde ecológico” por cliente, a direção do supermercado pretende estipular um valor mínimo em compras para ter direito à sacola.

Fonte: http://www.guiasaoroque.com.br/noticia/noticia.asp?id=5107



outras notícias

notícias – fique por dentro
 
 
home | blog | fale conosco | mapa do site - Empreender com Valores - website: homembala